Jnet News o Blog da verdade.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

SMTT aperta cerco contra mototaxistas e revolta categoria




SMTT aperta cerco contra mototaxistas e categoria fecha pista em protesto


Quem  pega os mototáxi em frente ao vila Madalena sabe muito bem o que aconteceu segunda pela manhã.


O interessante que bandido ninguém quer prender, ônibus ninguém quer colocar...


Imagino que isto tenha sido um aviso dos poderosos (políticos e seus comparsas), mostrando que eles mandam e desmandam e se o povo achou ruim o aumento da passagem, eles podem tornar nossa vida pior ainda!


Cerca de 30 motos são apreendidas e motoristas protestam; eles prometem interditar ruas e parar o trânsito na cidade.

Revoltados com a apreensão de pelo menos 30 motocicletas, cerca de 300 mototaxistas fizeram uma manifestação, nesta segunda-feira (27), na frente da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT). Após serem recebidos pelo superintendente do órgão, Ronilson Campos, os manifestantes liberaram a Avenida Durval de Góes Monteiro, que ficou interditada até o início da tarde. No entanto, as motos apreendidas não foram liberadas, como queriam os mototaxistas.

Embora tenha reconhecido que a multa aplicada aos mototaxistas, de R$ 2.500, é alta, o superintendente afirmou que as apreensões irão continuar. "Nossa fiscalização vai apreender qualquer veículo que faça transporte irregular, seja moto, carro ou van", disse Ronilson.

O protesto

A categoria prometeu que só liberaria a pista quando fosse recebida pelo superintendente de Transporte ou pelo prefeito Cícero Almeida. Eles exigiam, ainda, que as motos apreendidas sejam liberadas. O protesto que começou na sede da SMTT poderia ganhar ainda mais volume, pois os mototaxistas ameaçaram fechar outros pontos da cidade. “Caso essa situação não seja resolvida, vamos fechar outras avenidas da cidade, de forma a complicar o trânsito dentro de Maceió”, avisou José Salatiel, presidente da Associação dos Mototaxistas.

A manifestação foi consequência de uma fiscalização que aconteceu no início da manhã desta segunda, quando fiscais da SMTT apreenderam os veículos que faziam transporte irregular de passageiros. “É uma operação de rotina, para coibir esta atividade irregular”, explicou o tenente Misael, que coordenou a fiscalização.

Os mototaxistas, por sua vez, reclamaram da ação da SMTT e, segundo eles, da omissão da prefeitura, que ainda não regulamentou a atividade de mototaxista. “Precisamos trabalhar, mas a prefeitura não regulamenta a nossa atividade, por isso atuamos na clandestinidade”, explicou José Salatiel.

No final da manhã, o policiamento em frente a SMTT foi reforçado, já que um princípio de tumulto aconteceu. Um mototaxista ameaçou virar uma viatura da SMTT e teve que ser contido por militares. Militares do Centro de Gerencimento de Crises e do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram deslocados para controlar a situação.

O alto valor das multas aplicadas pelo município é outra queixa dos mototaxistas. "Eu não tenho a mínima condição de pagar uma multa destas", lamentou Manoel Anselmo, mostrando a multa recebida durante a manhã de hoje. "São dois mil e quinhentos reais. Como vou pagar isso se, mesmo trabalhando faturo porco mais de R$ 20 por dia? E agora sem moto para trabalhar?", questionou.