Jnet News o Blog da verdade.

domingo, 30 de junho de 2013

Perderam no futebol, mas ganham e ganham muito em outros quesitos.


Eles perderam no futebol, mas ganham na qualidade de vida, no governo que joga limpo e em um bocado de coisas mais.


É claro que a crise econômica que assolou o mundo ainda prejudica muito a Espanha: faltam empregos para espanhóis e para estrangeiros. E a política espanhola anda de mal com seus cidadãos. Mas a Espanha, de forma geral, tem inúmeras coisas boas para oferecer para todos.

É um país extremamente seguro e com alta qualidade de vida. Tem o 9º PIB mais elevado do mundo e 15º Índice de Desenvolvimento Humano do mundo. É um país com excelente comunicação entre cidades e regiões e reúne praias, montanhas de ski e ilhas mundialmente famosas.

O custo de vida não é alto como na França ou na Itália e o salário médio espanhol em tempos de crise gira em torno de 1.000 euros.
A Espanha se divide em 17 Comunidades Autônomas e em duas cidades autônomas: Ceuta e Melilla. Cada região é conhecida dentro da Espanha por algo específico. A Galícia, por exemplo, é famosa pelos bons peixes. Astúrias pelo leite. La Rioja pelo vinho. Extremadura pelos bons jamons e similares.

Apesar de toda a bagunça que teve há cerca de 2 anos sobre a dificuldade de entrar na Espanha, a coisa não é tão complicada. Basta atender a todas as exigências normais da Imigração Espanhola. Aqui há muitos imigrantes e somos todos muito bem tratados pelo povo espanhol. Há centros de cultura, eventos e datas especiais referentes a outros países.



Moradia e Gastos
Há várias maneiras de conseguir um lugar para viver na Espanha. Embora seja a capital, viver em Madri é mais barato do que viver em Barcelona. E depois, por lógica, quanto menor a cidade, mais barato é viver lá. Como vivo em Madrid, sei mais do que é viver aqui.
É super comum pessoas que nunca se viram na vida dividirem um apartamento. Os anúncios podem ser encontrados nos jornais, na internet e nos postes cidade a fora. Um apartamento sem muito luxo dividido com outras duas ou três pessoas custa em média 400 euros por mês. Como em todo lugar, quanto mais longe do centro, mas barato o aluguel.


Um supermercado básico, sem muitas extravagâncias te leva embora 25 euros por semana,digamos que isso não diferencia tanto do Brasil  em média.
É possível se divertir em Madri diariamente, sem ter que procurar muito. Há uma quantidade absurda de bares e sair de festa, como se diz aqui, não te leva tantos euros assim. Uma noite num bar, voltando pra casa consciente, sem tropeçar nos próprios pés, te faz voltar pra casa 15 euros mais pobre, em média.


Para entrar nas boates mais caras, você gasta cerca de 18 euros com uma ou duas bebidas. Mas as boates também têm diversas listas que te permitem entrar de graça ou pagando menos.
Comprar em Madri é melhor em épocas de rebajas, quando o preço das coisas caem até 70%. Aproveite para comprar em julho, agosto, janeiro e fevereiro.
Madrid pode ser feita quase toda a pé. Mas o metrô e os ônibus  funcionam muito, muito bem. E pra quem vai viver lá, o ideal é comprar um Abono Transporte.


Essa frase abaixo é de um brasileiro que vive na  Espanha:
"Juro que ainda não ouvi reclamações de estrangeiros que um belo dia decidiram mudar e vir morar na Espanha."

Bom pessoal, aqui fica a dica pra quem pensa em morar fora, a Espanha é uma boa pedida.

Nesse país condeno a tourada, coisa horrível, que no meu ponto de vista estraga toda a bela imagem do país, espero de coração que venham a abrir suas mentes e banir esse mal dentre eles.