Jnet News o Blog da verdade.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

NA TERRA DE ZUMBI, SEU POVO CLAMA LIBERDADE #oGIGANTEacordou #VEMPRARUA #PROTESTOMCZ

15 MIL EM MACEIÓ CONTRA CORRUPÇÃO.
É COM MUITO ORGULHO QUE FALO DE MEU POVO ALAGOANO QUE É TOTALMENTE CONTRA PARTIDOS


Dessa ves o maravilhoso povo alagoano, filhos de Zumbi, mostraram que O Brasil é dos BRASILEIROS, O Brasil é do POVO. Sem bandeiras de partidos, pois os partidos são representares dos corruptos, os partidos são os militantes pagos com dinheiro da corrupção!

Guerreiros alagoanos fizeram as bandeiras dos mal caírem por terra e só as bandeiras do nosso Brasil foram permitidas!

As diversas bandeiras de partidos políticos resultaram em um princípio de briga entre membros de legendas. Uma bandeira do PT (Partido dos Trabalhadores) foi rasgada, enquanto os manifestantes entoavam gritos de “Sem violência!” e “Sem partido!”.

VEJA MAIS ABAIXO




No geral o caráter do protesto é pacífico. A PM colabora com a manutenção da ordem e a SMTT controla o trânsito.

No Centro, manifestantes protegiam vitrines de lojas com barreiras humanas, para evitar depredação.










E nossos protestos conseguiram aprovar uma lei proíbe shows que denigram a mulher e incitem homofobia


Os órgãos da Prefeitura de Maceió estão proibidos de contratar com recursos públicos espetáculos musicais que estimulem a violência ou submetam a imagem da mulher a situações degradantes ou discriminatórias. A proibição foi feita através de uma lei publicada nesta quinta-feira (20), no Diário Oficial do Município.

O projeto de autoria da vereadora Tereza Nelma e sancionado pelo prefeito Rui Palmeira prevê ainda a proibição de financiamento com recursos municipais de espetáculos que façam a apologia de drogas ilícitas ou incentivem a homofobia.

Segundo a lei municipal, o artista ou associação que descumprir a proibição da lei será obrigado a devolver o dinheiro, "ficando proibido de receber recursos da Prefeitura de Maceió ou da Câmara de Vereadores, pelo período de um ano, penalidade que será em dobro em caso de reincidência".

Caberá ao Conselho Municipal da Condição Feminina relacionar todos os anos as músicas ou espetáculos que descumpram o que determina a lei, informando a lista ao prefeito e aos órgãos encarregados pela política cultural de Maceió.

A proibição é ampla e alcança o financiamento de apresentações através de veículos de comunicação, como rádio, TV e internet, além de espetáculos abertos ao público ou não.

A lei é sancionada justamente no período junino, quando a maioria dos shows são justamente de bandas e artistas que abusam do duplo sentido e de temas que estimulam discriminação e violência contra a mulher.