Jnet News o Blog da verdade.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

PARA NÃO FICAREM PRESOS, RODOVIÁRIOS GARANTEM SUSPENSÃO DA GREVE


Depois de serem ouvidos pelo delegado da Polícia Federal (PF) Alexandre Mendonça, os sete rodoviários detidos na tarde desta segunda-feira (20) foram liberados, por volta das 22h30. E nem foi necessário o advogado de defesa entrar com recurso junto ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT/AL): o relaxamento da prisão correcional ocorreu após um diálogo entre representantes da PF e do tribunal. Para serem liberados, os rodoviários garantiram que a paralisação total dos serviços está suspensa pelo menos até a próxima sexta-feira (24), quando será realizada uma audiência de conciliação com representantes das empresas.



Somente perto das 20h, o delegado Alexandre Mendonça, acompanhado do superintendente da PF em Alagoas, Omar Gabriel Haj Mussi, desceu as escadas para conversar com o advogado de defesa dos rodoviários, Ricardo Coêlho. Incomodado com a presença da reportagem, o delegado informou que não gostaria de falar sobre o assunto. Um oficial de Justiça do TRT, entretanto, informou à reportagem as providências que seriam tomadas no local: “Eles serão ouvidos, será feito um TCO [Termo Circunstanciado de Ocorrência] e serão liberados ainda hoje”, disse o oficial Tadeu Costa ainda no início da noite.

Enquanto aguardavam o início dos depoimentos, agentes da PF e oficiais de Justiça que trabalhavam no local explicaram que a liberação foi acordada por telefone com o presidente do TRT, desembargador Severino Rodrigues.

Os funcionários murcharam os pneus de dezenas de coletivos, obrigando os passageiros a deixarem os veículos.


Negociação foi antecipada em cinco dias, mas rodoviários não aceitam e são presos a greve, que parou totalmente os ônibus de algumas empresas em Maceió nesta segunda, é para pressionar a antecipação do final da negociação salarial, segundo o Sinttro. A categoria quer que a questão seja decidida antes do dia 29 de agosto, quando há uma audiência marcada entre empresas e rodoviários no TRT.




Por volta das 17h, o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município de Maceió (Sinturb/Mac) enviou um documento se comprometendo a antecipar a próxima rodada de negociação para o dia 24, mas a categoria não aceitou a data e disse que só negociaria hoje.
Segundo os grevistas, a negociação salarial vem se arrastando sem chegar a um acordo. "Faz muito tempo que a gente vem negociando, mas sempre há remarcação de novas audiências no TRT", disse o cobrador de ônibus Luiz Carlos.

Os rodoviários afirmam aceitar os reajustes propostos pelo Ministério Público, que são de 2,5% no ticket alimentação, 15% no plano de saúde e 7,5% no salário. Segundo o presidente do Sinttro, Écio Marques, as empresas dizem que não têm condições de conceder esses reajustes, pois tiveram 9% de queda na receita por conta da redução no preço da tarifa de ônibus, que voltou para R$ 2,10 seguindo determinação da Justiça.